• Home
  • |
  • Sobre
  • |
  • Beleza
  • |
  • Dicas
  • |
  • Maternidade
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Contato
  • 22 dezembro 2016

    Superproteção - Quando devo parar?

    Olá meus amores, tudo bem??

    Vamos falar de criação??  Qual o seu método ai na sua casa?? Você super protege e tem medo de tudo??



    Hoje em dia tem-se falado muito em criação com apego e isso vem-se confundindo com a superproteção. A criação com apego é a construção de um vínculo entre pais e filhos, a construção da segurança. Os pais se doam, tem que estarem emocionalmente preparados para essa criação, e é de grande importancia para os bebes/crianças, pois eles sentem essa necessidade também. Ela começa la na gravidez, tem todo um processo dos pais de se reorganizarem emocionalmente para a criação com apego. Já a superproteção é quando se excede os limites e os pais nao deixam suas crianças crescerem, não deixam elas explorarem o mundo por medo, insegurança, etc.

    Essa superproteção impede que a crianca aprenda a vencer obstáculos, aprenda a lidar com a vida, e apresentam atrasos no desenvolvimento. Mais como ajudar meu filho nesse momento, manter ele seguro e ao mesmo tempo dar autonomia a ele? A partir dos 2 anos a criança ja pode ajudar em tarefas simples da casa, isso ajuda ele a ter autonomia, ele aprende que tem que ajudar desde cedo, porém você estará sempre supervisionando e ajudando nesse processo, mantendo ele seguro dos perigos dessas idades também.

    De 1 a 3 anos: Você pode ir ensinando seu filho a pedir as coisas apontando, falando, fazendo gestos.
    De 3 a 5 anos: A criança ja consegue se cuidar sozinha. Incentive eles a comerem sozinhos, a se vestir sozinhos, tomar banho e cuidar de suas higienes pessoais.
    De 5 a 8 anos: Nessa idade os pais podem comecar as dar tarefas mais especificas pra eles, bem como deveres (tarefas da escola, arrumar quarto, tirar a mesa, ajudar nos serviços de casa) e seus horarios livres em computadores (que tem que ser estipulado pelos pais e monitorado).
    A partir de 8 anos: Nessa fase a criança ja tem consciencia de tudo o que é errado: ja podem ter horarios fixos para todas as atividades de casa, as tarefas da escola, etc.

    Queria salientar que o bebe dormir na cama dos pais por exemplo, não é super proteção, é criação com apego. Isso também tem-se confundido. Ja ouvi falarem isso pra mim, porque o Pedro dorme comigo. Ele dorme comigo justamente porque eu tenho e aplico esse método de criação com apego. Porém, não vou superproteger ele, ele vai crescer, aprender a ajudar, a lidar com problemas, pois eu sei que estarei ajudando na construção do seu futuro.

    Espero ter ajudado a ressaltar o que é a criação com apego, e o que superproteção!!

    Beijinhos




    33 comentários:

    1. Interessante seu ponto de vista. É válido. Toda criança tem o direito de entender como a vida funciona passando por obstáculos, caindo e levantando, e aprendendo a lidar com tudo isso. Tenho um amigo que certa vez me disse que só se adquire sabedoria a partir do momento que você passa por experiências (e isso só acontece quando vêm a prática).

      Até mais!
      Karolini

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso mesmo Karolini, penso exatamente como ele!!! A prática nos torna mais fortes. Podemos passar por muitos momentos dificeis por conta disso, eu ja passei por tantos que aos 25 anos ja tive experiencia pra 50 anos kkk, mais é assim que aprendemos o valor da vida, das coisas, das pessoas e das conquistas.

        beijao

        Excluir
    2. Você apontou bem algumas diferenças entre criar um filho com apego, cuidado e superproteger. Concordo com seu ponto de vista e já li alguns textos a respeito, gosto deste assunto. Acho que a proteção exagerada dificulta o desenvolvimento de características importantes, como saber lidar com frustração, saber reagir rapidamente a algumas situações, melhora relações com outras pessoas e dá segurança e confiança à criança. Gostei muito!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada Yari, a superproteção prejudica em tudo isso mesmo e principalmente no relacionamento com as pessoas eu penso. Existem pessoas que por causa disso, nao conseguem respeitar o proximo, não sabem trabalhar, e a culpa nem é deles. Se tivessem sido devidamente preparados pra enfrentar o mundo da maneira que ele é, com certeza saberiam no mínimo respeitar as pessoas!!

        Excluir
    3. Acho muito importante a questão da superproteção, pois essa questão deve começar desde "cedo" se não acredito que ao crescer, os "valores" já estão fixados, e fica difícil mudar. O que as vezes prejudica a criança.
      Seu texto ficou show.
      Um beijo e feliz natal.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Concordo Emanuelly, deve-se começar desde muito cedo, pois depois pode ser tarde pra recomeçar!! Os valores já estão ali, alguns até mudam (Ótimo) e os que não conseguem?? Ja criaram aquele hábito, sabem daquela maneira...e não mudam? ai fica dificil, por isso deve-se começar desde cedo!!

        Excluir
    4. A super protecção é muito mau não só para a criança mas também para os pais. Não conheço a criação com apego mas deu-me algumas ideias. Beijo bom.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso é mau para os pais também, mais ele só percebem isso depois de muito tempo!!! Pesquisa mais sobre a criação com apego, é uma forma de criação muito bonita, uma criação de vinculo com o filho que passa muita segurança, confiança e ajuda a criança a enfrentar seus primeiros obstáculos. beijao

        Excluir
    5. Não sou a favor da superproteção nunquinha. Espero um dia poder criar meu baby com saúde e muita consciência, sem precisar ficar em cima, proibindo e evitando coisas que naturalmente vão acontecer. Isso é ótimo para o desenvolvimento da criança e do seu senso crítico. Eles tem que ir aos pouquinhos aprendendo sobre o mundo que os cercam, sem ficar dentro de uma bolha. Acaba sendo pior depois. Adorei as dicas ♥

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Adorei Kelly, isso mesmo. O pedro eu estou criando com apego, temos uma ligação super forte. Porem tudo que ele precisa passar ele passa, eu to sempre do lado pra auxiliar mais ele esta aprendendo que ele precisa resolver...desde pequenino... beijao fico feliz que tenha gostado..

        Excluir
    6. Esse post é incrivel, realmente tem muitos pais que não tem noção e quando a criança cresce, podemos notar o comportamento bem estranho, pois não teve a educação adequada quando era pequena.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso mesmo Sthefani, notamos muito isso nos jovens de hoje em dia...falta muita criação com apego (se tornar amigo da criança, fazer a criança ter confiança no adulto pra contar qualquer coisa por exemplo) e sobra safadeza, não querem mais trabalhar, não sabem respeitar os mais velhos, pensam que são os donos do mundo!! Claro tem suas exceções como tudo nessa vida, conheço muitos jovens que estão de Parabéns, porem os tomates podres estragam a caixa interira neh?!

        beijao

        Excluir
    7. Que post lindo. Gostei muito da definição de tarefinhas de acordo com a idade, vejo muitas crianças sem autonomia alguma dentro da própria casa.
      Exatamente como você disse, a super proteção atrapalha no desenvolvimento da criança e eu acredito que os papais super protetores veem isso e acabam gostando de terem seus filho muito dependentes.
      A gente não pode simplesmente jogar as crianças para o mundo, mas elas só vão aprender a viver lá fora, se forem para fora.
      Parabéns, feliz natal
      http://pyetramelo.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Pyetra, tudo começa quando temos medo que nossos filhos gostem de outras pessoas alem de nós!! Ai nao deixamos sozinhos, fazemos tudo pra eles, eles ficam super a vontade o tempo todo e assim vai passando a vida... ou seja o desenvolvimento da criança foi manipulado o tempo todo e apenas regrediu!!! Não podemos jogar eles no mundo do nada, mais podemos ensinar a como sobreviver nele aos poucos, por isso as tarefas desde pequenos. Nessa idade a criança aprende coisas que nem imaginamos, porque você acha que tem crianças de 3 anos que ja sabem falar palavrões e maltratar o outros? porque essa fase eles aprendem tudo, basta sabermos o que queremos ensinar.. beijo

        Excluir
    8. Oiie, tudo bem?

      Adorei ler mais um pouquinho sobre o tema. Não tenho filhos, mas posso dizer que acho que fui superprotegida. Ainda sou, com 21 anos. Minha mãe tenta me prender a ela de todas as maneiras, o que tem criado alguns conflitos. Entendo que é amor de mãe. Mas chega uma hora em que nós queremos andar com nossas próprias pernas, usando o julgamento que ela nos passou e ver no que vai dar :)

      Beijos! Seguindo!
      Lê e ler

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Lê, é complicado isso, pois ela ama você, mais ela ainda nao percebeu que amor é quando deixamos os filhos voarem, apoiando quando cairem, mais deixarem que eles aprendam!!! Tenta mostrar aos poucos pra ela que voc~e da conta de andar e voar sozinha. Nunca bata de frente, isso vai gerar mais conflitos e a intenção é que vocês sejam sempre amigas, porém que ela te auxilie e não resolva tudo por você. beijaoo linda..

        Excluir
    9. Muito bom seu texto. Vejo muitas mães protegendo demais os filhos, não sabendo o qual ruim isso pode ser para eles no futuro, mesmo sendo com a melhor das intenções. Eu gosto muito como os filhos são criados no Japão, onde as crianças vão pra escola em grupo, mas sem a presença de pais, para que elas aprendam a noção de responsabilidade desde cedo. Bjo grande e um Feliz Natal!

      www.pandapixels.com.br

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Daniele, fico feliz que tenha gostado!! Ja pesquisei sobre a criação no Japão, realmente da muita inveja, é muito diferente daqui. Porém ja imaginou filhos indo pra escola sem os pais no Brasil?? Aqui estão roubando nossas crianças, no Brasil não da pra ter esse tipo de educação pois ja é um PAÍS sem educação. Na maioria dos países vejo os adultos protegendo as crianças, mesmo não sendo seus filhos, aqui no Brasil ele roubam pra fazer tráfico de orgãos!! Muito desgosto da nossa educação!! beijao feliz natal atrasado...

        Excluir
    10. Eu tenho 21 anos e sofro com mãe super protetora. Acho que o que ela faz é meio doentio e me impede muito de ser feliz e de viver.
      Quando eu for mãe eu quero tratar os meus filhos de modo diferente, porque eu tive muitas dificuldades e angústias por causa disso, e não quero que eles passem o que passei! Vou salvar suas dicas <3

      De cara com a Juh

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. juliana fico triste com isso, você tem que fazer ela perceber isso sem bater de frente com ela, porque vocês tem que serem amigas, isso é muito importante!! A melhor forma é ir indo aos poucos e mostrando pra ela que você consegue sozinha, que você precisa fazer tal coisa sozinha. Mas também nunca deixe ela totalmente de fora de tudo, sempre a inclua, isso que ela faz é uma maneira que ela ve da filha querida dela estar sempre por perto, ela tem medo de perder a filha p o mundo... espero ter ajudado, beijao

        Excluir
    11. Que interessante essa diferença entre os dois. No meu caso, por exemplo, minha mãe foi/é super protetora e isso me prejudica muito. Tenho muita dificuldade em tomar decisões sozinha, por exemplo. Pena que nem todo mundo teve acesso a essas informações antes. Ótimo post para as mamães.

      Beijo,
      https://goo.gl/gBoI2o

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom que gostou Joyce!! A dica é ir aos poucos com ela, mostra que você sa conta das coias sozinha, porem a inclua na hora de pedir um conselho e tal....pra ela nao se sentir afastada de tudo. beijaoo

        Excluir
    12. Oie, Adrielle!
      Você tocou em um ponto muito importante: o equilíbrio que toda mãe precisa encontrar. Acredito que o segredo é inserir a criança desde cedo nas atividades diárias. Elas adoram e são estimuladas.
      Beijos!
      www.gatitaecia.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso mesmo Tatiana, e eles gostam mesmo. Se sentem úteis, isso é muito importante para o desenvolvimento deles. beijao

        Excluir
    13. É muito importante que os pais entendam essa diferença. O equilivrio é essencial para que a criança cresça sabendo lidar com as dificuldades da vida, mas sem se sentir, de certa forma, "abandonada à própria sorte".

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso mesmo Gislaine, esse é o ponto exato de tudo!!! Beijao

        Excluir
    14. Adorei seu ponto de vista sobre a superproteção. São linhas tênues.

      ResponderExcluir
    15. Achei muito legal o texto ainda mais pq muitos pais por estar sempre trabalhando acabam super protegendo e mimando os filhos para compensar a ausência

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Isso mesmo, fico feliz que tenha gostado. Isso acontece muito, e prejudica a educação da criança mais tarde...

        Excluir
    16. Este comentário foi removido pelo autor.

      ResponderExcluir
    17. Pior que às vezes para agilizar a rotina tardamos a dar-lhes autonomia. Preciso melhorar nisso e incentivar mais o mais velho nos cuidados de higiene e vestir. Ele sabe, mas se aproveita que eu acabo fazendo.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. É verdade Simone, sei que as vezes é difícil, pois nosso dia já é corrido e então pra não atrasar em nada fazemos tudo e tiramos a autonomia deles.Mais devemos nos policiar pra depois eles não se acostumarem demais.

        Excluir