• Home
  • |
  • Sobre
  • |
  • Beleza
  • |
  • Dicas
  • |
  • Maternidade
  • |
  • Resenhas
  • |
  • Contato
  • 14 abril 2017

    Roséola em Bebê, como Agir?

    Hoje vim falar sobre um assunto que é pouco comentado, e tive experiência a poucos dias. Se trata da Roséola, uma "doença" viral que atinge geralmente bebes de 6 meses a 3 anos de idade.
    Vou relatar minha experiência pra vocês e falar sobre a doença.

    Roséola em Bebê, como Agir?



    Em uma noite normal, o Pedro teve febre durante toda a madrugada, era num domingo. Dei o remedinho de febre nele e voltamos a dormir. Acordou com febre novamente e assim foi o dia todo. A febre variava entre 38 º e 38,7º e comecei a ficar desesperada, pois troquei de remédio e nada cortava essa febre.A noite da segunda feira levamos ele na emergência da Santa Casa, ele ainda ardendo em febre, chorando muito, com dorzinha no corpo. A médica de plantão examinou e assim que viu um dente nascendo, culpou o dente e me mandou embora. Ficamos muito preocupados, pois febre de dente é bem de leve, é apenas um estado febril. E a febre dele aumentava.
    E assim foi, febre durante o dia e durante a noite. Ele não queria toma banho, o corpinho dele e a cabecinha doía, ele chorava e queria colo. Na quarta feira retornamos ao médico, e de tanta insistência da minha mãe, fizeram exames nele: hemograma e urina. Enquanto aguardávamos o resultado, ele tomou soro com um remédio pra cortar a febre. Logo a febre passou e o resultado estava excelente, tudo normal, bebe saudável e o médico disse que isso era viral. Saímos da santa casa as 04:15 da manhã e ele sem dormir. E continuou com febre mais uns 2 dias, porém já estava baixa, não era mais aquela febre alta.

    Assim que passou a febre por completo, começou aparecer essas manchinhas no corpo dele, muitas manchinhas, no rosto, nas costas, no peito, na virilha. Assim descobrimos que ele estava com Roséola. Mais o que é a Roséola?

    A Roséola é uma doença infecciosa viral, e atinge normalmente crianças entre 6 meses e 3 anos de idade. É transmitida através de contato direto com quem está com a doença, na fase febril (fase com maior índice de transmissão).

    Sintomas: 

    Febre alta (38 a 42º);
    Após a febre, aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo (geralmente nas costas, abdômen e peito) que podem durar algumas horas ou até 4 dias;
    Normalmente essas manchas não causam coceira, mais há casos em que aconteceram;
    Outros sintomas menos frequente são: dores de garganta, diarreia, canseira, irritabilidade, tosse, perda de apetite, fadiga entre outros.
    Roséola em Bebê, como Agir?


    Qual o Tratamento?

    O tratamento para Roséola é bem simples: Antitérmico para amenizar a febre ( que infelizmente dura um tempo bom), ingestão de bastante líquido para hidratar o bebe ou a criança, e repouso (nada de mandar a criança ou o bebe para a escola, brincar com os amigos...) nesse momento eles precisam descansar bem. 

    Tem como Evitar?

    Ainda não existe vacina contra a roséola, porém hábitos como higienizar as mãos e os brinquedos da criança diariamente e não permitir o contato com pessoas que estejam com doenças virais é um bom começo pra evitar o desconforto para os pequenos.

    Essa foi uma experiência desagradável que tive com meu pequeno e queria passar esse conhecimento pra vocês. Muitas vezes o bebe tem uma febre e apenas medicamos e nada é feito. A febre é uma indicação de que algo está errado com o corpo. E por mais que seja algo inofensível é importante que eles sejam tratados da maneira correta para evitar uma piora do quadro.

    Espero ter ajudado e se alguma mãe já teve alguma experiência assim com seu bebe, deixa aqui pra mim nos comentários.

    Beijinhos♥♥

    2 comentários:

    1. Que judiaria, a gente sofre venomdo eles sem saber o que tem. Que bom que já passou, ainda não aconteceu por aqui. Se o pessoal cuidasse pra manter as crianças doentes em casa evitaria tanta propagação de virus por aí neh

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sofremos sim, é muito dificil. Isso mesmo se todos tratassem suas crianças ates de transmitir o virus seria outra realidade. E também entra num outro assunto, se nas emergencias de hospitais as crianças fossem tratadas e os médicos realmente se preocupassem em descobrir as doenças, mais rápido seriam tratados. Eles nem examinam direito, fico nervosa com o tanto de imposto que pagamos e a qualidade da saúde no Brasil.

        Excluir